Ensaio sobre eles.

Padrão


Eu me recordo do carinha com cabelo de brócolis que me fez gostar mais de System of a Down e Paramore, ele era viciado em filme de terror e se parecia muito com o ex namorado da mamãe que gostava desse gênero de filme, muito sangue, morte, todas essas coisas macabras e A Hora do pesadelo antes de dormir, eu agradeço ele. Também gostei bastante daquele que me ensinou a rir mais de mim mesma e que fez eu ter gosto por andar de skate, acho que esse é o mais especial, ele tá sempre lá no bloco do 331, parece até nome de música né? “331”. Também teve aquele que mora longe e eu nem cheguei a conhecer pessoalmente mas que considerei pacas, tinha os olhos mais bonitos que o azul do mar e todas aquelas águas. E teve aquele outro esquisitão que fez meu estômago revirar quando ele veio perguntar meu nome, ainda não sei se eram borboletas ou mal estar, mas mesmo assim agradeço a ele pela sensação. Eu tô com saudade do meu professor favorito da vida, de Biologia falando pra eu parar de ser blasé, segui o conselho do cara e parei de ter preguiça das pessoas, mais e mais vou vendo o quanto cada um tem suas peculiaridades e apesar de perceber que todos gritam pela diferença são todos tão, mas tão iguais, e é por isso que é difícil pra caramba de lidar com o ser humano sabe? É todo mundo tão igual por dentro que chega a ser sufocante, lidar com outra pessoa é como se olhar no espelho e ter que lidar com si mesmo, no final de tudo as pessoas só querem ser parte de algo, algo que não seja tão complicado. Nessas de aprender a lidar com o ser humano eu comecei a tentar me entender mais, percebi que muitas vezes eu prefiro fingir que não ligo pra algumas coisas quando na verdade eu me importo muito, que a minha mania de olhar o céu a noite pra fugir da realidade nunca vai mudar, e que o meu tempo talvez não seja o mesmo de algumas outras pessoas.
Meu melhor amigo outro dia disse que eu pareço ter idade mental de 50 com carinha de 15, esse mesmo amigo me apresentou um cara do segundo ano do ensino médio que curte cinema francês, e eu achei ele bem legal, mas aí descobri que ele vota no Aécio e lembrei que tenho pavor da época do governo FHC.
Daqui a pouco o ano tá acabando e vai ter gente fazendo textão moralista falando o quão bom ou ruim foi o ano de 2014 no facebook, mas bom, isso aí já é assunto pra um próximo post, só queria deixar bem claro que eu dormi em Fevereiro e acordei faltando uns 40 dias pro ano acabar, a vida está passando muito rápido, um dia eu vou sentir saudades disso tudo.
É sobre as pessoas e seus sonhos, é sobre todos os carinhas que um dia quase fizeram com que você sentisse que fazia parte de algo bom, é sobre o crush da sua amiga, é sobre o namorado de uma das minhas melhores amigas, que demorou pra responder ela no Whatsapp e fez ela ficar paranóica, é sobre nem eu saber o quê eu fui ver aí nessa sua bagunça, é sobre seu sorriso, sua voz, suas neuras, é sobre você. Ah, eu também nem sei o motivo de continuar escrevendo sobre o que eu sinto e vejo aqui, como se alguém em algum lugar se importasse.

Por: Nathalia Daujotas
Bgfhgrrrrrrrrrt.jpg

Bisous de luz! ❤

Anúncios

»

  1. Continue escrevendo que nós estamos por aqui. Nós que gostamos de trocar umas figurinhas sobre a vida, quase numa intromissão “permitida”.
    Mas continue escrevendo mais por você mesma do que pelos outros. Acho que isso faz tanto por nós, nos faz colocar pensamentos em letras e conseguir decifrar algumas coisas (e inventar mais um monte de perguntas indecifráveis), nos faz seguir em frente.
    É, me intrometi 😡

    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s